[curso marxismo feminista hoje] vídeo aula 4 – silvia federici: o patriarcado do salário e a acumulação primitiva

Em abril de 2021, a coletiva Marxismo Feminista ofereceu o curso Marxismo Feminista Hoje pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. As aulas agora estão disponíveis online, e você pode acompanhar o 4º encontro a seguir. Essa aula, sobre Silvia Federici, foi ministrada pela Dra. Bruna Della Torre.

A teoria da reprodução social desafiou a tese de algumas feministas na década de 1970 de que as mulheres têm menos poder social que os homens no capitalismo porque não estão inseridas nas relações capitalistas de produção. E, assim, bastaria que as mulheres entrassem no mercado de trabalho para combater a dominação masculina e integrar as populações não assalariadas para que elas deixassem de ser populações dominadas. Essa perspectiva, conforme demonstra Silvia Federici, deixou o problema da reprodução em segundo plano, fazendo com que a democratização da vida cotidiana fosse vista igualmente como secundária. O objetivo dessa aula é repensar a categoria de trabalho de Marx, a partir da ideia de “salário do patriarcado” e de reprodução social de Federici, bem como o conceito marxiano de acumulação primitiva, relido a partir da história de espoliação e expropriação do trabalho e dos corpos das mulheres. Ao longo de sua obra, Federici demonstrou que o capitalismo não vive apenas da exploração do trabalho assalariado e que o gênero, a família e o trabalho reprodutivo ocupam um lugar central em sua configuração. Com isso, inaugurou uma nova maneira de ler não só a obra de Marx, a partir de uma crítica feminista da economia política, mas do próprio processo social capitalista. Além de alargar categorias marxistas fundamentais, a obra de Federici amplia também as possibilidades da luta anticapitalista. Por fim, a aula buscará também comentar a importância da reflexão a respeito do trabalho de uma perspectiva feminista para compreender o momento atual da pandemia na América Latina, a partir das reflexões de Lucia Cavalero e Verónica Gago.

Leitura obrigatória
FEDERICI, Silvia. O patriarcado do salário. Notas sobre Marx, gênero e feminismo. Tradução de Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2021.
FEDERICI, Silvia. O calibã e a bruxa. Mulheres, corpo, acumulação primitiva, Tradução de Coletivo Sycorax. São Paulo: Editora Elefante, 2017.


A seguir, uma lista com as referências indicadas durante a aula:

Programa do Curso “Marxismo Feminista Hoje”

Artigos
Dossiê sobre “Marxismo e teoria queer” na revista Crítica Marxista: parte 1e parte 2.
Por um novo casamento entre feminismo e marxismoentrevista com Cinzia Arruzza e Tithi Bhattacharya, por Giovanna Marcelino e Bruna Della Torre (Revista Crítica Marxista)
PDF do número 5 da revista da Falling Wall review da editora Falling Wall.

No blog Marxismo Feminista
O desejo de transformar tudo: as lutas feministas internacionalistas, resenha da Beatriz Sanchez sobre o livro de Verónica Gago.
“Feminismo marxista de ruptura”, de Ana Curcio (tradução de Ana Flávia Bádue).
“E. P. thompson, feminismo e os anos 1960: entrevista com Sheila Rowbotham, de Alex Press e Gabriel Winant (tradução de Giovanna Marcelino).

Referências Bibliográficas
ARRUZZA, Cinzia. Ligações Perigosas: casamentos e divórcios entre marxismo e feminismo. São Paulo: Usina Editorial, 2019.
BROWN, Wendy. Nas ruínas do neoliberalismo: a ascensão da política antidemocrática no ocidente. São Paulo: Politeia, 2019.
BUTLER, Judith. Meramente cultural. Ideias, Campinas, v. 7, n. 2, p. 227–248, 2017. 
CAVALERO, Lucia; GAGO, Verónica. “Dívida, moradia e trabalho: uma agenda feminista para o pós-pandemia”. LABORATÓRIO DE TEORIAS E PRÁTICAS FEMINISTAS — (PACC/UFRJ). 
COOPER, Melinda. Family Values: Between Neoliberalism and the New Social Conservatism. New York: Zone Books, 2017.
DALLA COSTA, Mariarosa; JAMES, Selma. The Power of Women and the Subversion of the Community. Bristol: Falling Wall Press, 1972.
DALLA COSTA, Mariarosa. On the general strike. In: All Work and No Pay: Women, Housework and the Wages Due. Bristol: Falling Wall Press, 1975.
GAGO, Verónica. A potência feminista ou o desejo de transformar tudo. São Paulo: Elefante, 2020.
FEDERICI, Silvia; FORTUNATI, Leopoldina. Il grande Calibano: storia del corpo sociale ribelle nella prima fase del capitalismo. Milan: Franco Angeli, 1984.
FEDERICI, Silvia; AUSTIN, Arlen. The New York Wages For Housework Committee 1972-1977: History, Theory, Documents. New York: Autonomedia, 2018.
FEDERICI, Silvia. Salários contra o trabalho doméstico. In: O ponto zero da revolução. Traduzido por Coletivo Sycorax. São Paulo: Elefante, 2019.
FEDERICI, Silvia. O patriarcado do salário. Notas sobre Marx, gênero e feminismo. Tradução de Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2021.
FEDERICI, Silvia. O calibã e a bruxa. Mulheres, corpo, acumulação primitiva. Tradução de Coletivo Sycorax. São Paulo: Editora Elefante, 2017.
FRASER, Nancy. “Da distribuição ao reconhecimento? Dilemas da justiça numa era “pós-socialista”. Cadernos de campo, São Paulo, n. 14/15, 2006.
FRASER, N.; JAEGGI, R. Capitalismo em debate. Uma conversa na teoria crítica. São Paulo: Boitempo, 2020.
HOPKINS, Carmen Teeple. Mostly Work, Little Play: Social Reproduction, Migration, and Paid Domestic Work in Montreal. In: BHATTACHARYA, Tithi (org.). Social Reproduction Theory: Remapping Class, Recentering Oppression. London: Pluto Press, 2017.
LOPATE, Carole. Women and Pay for Housework. Liberation, May/June, 1974.
VOGEL, Lise. The Earthly Family. In: Radical America, 1973.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s