feminismo socialista

Este programa foi orginalmente desenhado pela Professora Dra. Jodi Dean para um curso de graduação do departamento de Ciência Política do Hobart and William Smith Colleges, no estado de Nova York, oferecido no segundo semestre de 2019.

A versão traduzida tem algumas modificações e adaptações em relação ao original. Foram suprimidas as datas das aulas, as seções sobre notas, atividades discentes e observações sobre como deveriam ser as discussões em sala de aula. Estas últimas foram adaptadas para o que chamamos de “Questões da aula” no documento a seguir. 

Também adicionamos a referência de materiais traduzidos para aqueles textos indicados pela professora que já possuem tradução para o português. Além disso, todas as referências disponíveis na Internet possuem o link para acesso (tanto em português quanto em inglês).

Por fim, Jodi Dean explica que não trabalha a Silvia Federici neste curso pois essa é tema de discussão no seu curso “Introdução à Teoria Feminista”.

O programa foi traduzido e adaptado por Ana Flávia Bádue.

Boa leitura!

Feminismo Socialista

por Profa. Dra. Jodi Dean

Descrição do curso

Este curso de teoria política tem como foco o socialismo feminista. Nós leremos textos clássicos e debates contemporâneos e daremos atenção especial à ideia de reprodução social. Nós estamos interessadas nos modos como o Marxismo e o Feminismo se inter-relacionam para criar uma análise persuasiva e estimulante sobre a submissão das mulheres. Nós também vamos dar atenção à prática política, à atualidade das lutas e à necessidade contemporânea de um feminismo socialista vibrante e revolucionário.

Objetivos do curso

Teoria: Como um curso em teoria política, o objetivo principal é que xs estudantes adquiram facilidade com a leitura, a escrita e o entendimento da teoria Marxista Feminista. Estudantes deverão encerrar o semestre compreendendo a abordagem marxista acerca da opressão das mulheres, como essa abordagem se desenvolveu no século XX e as maneiras como as socialistas feministas contemporâneas estenderam essa teoria. A fim de alcançar esses objetivos, espera-se que xs estudantes abordem os textos apreciando sua seriedade e complexidade, e com generosidade.

Debates: Um objetivo adicional do curso é que estudantes possam apreciar alguns dos debates socialistas sobre a natureza da opressão das mulheres

  1. Familiarizando-se

Ehrenreich, Barbara. 2018. “What Is Socialist Feminism?” Jacobin. Disponível aqui.

Mies, Maria. 1999. “What is Feminism”. In: Patriarchy and Accumulation On A World Scale: Women in the International Division of Labour. 2nd edition. London: Zed Books.

2. Compreensão marxista sobre a família

Questões da aula: Quais os elementos básicos da abordagem marxista sobre a subordinação das mulheres? O que essa história nos diz e por que ela é significativa? Qual a recepção crítica de Mies a Engels?

Engels, Friedrich. 2019. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. Traduzido por Nélio Schneider. Sao Paulo: Boitempo.

Mies, Maria. 1999. “Social Origins of the Sexual Division of Labor”. In: Patriarchy and Accumulation On A World Scale: Women in the International Division of Labour. 2nd edition. London: Zed Books.

3. (Aula sem título)

Hochschild, Arlie Russell. 2013. The Outsourced Self: What Happens When We Pay Others to Live Our Lives for Us. First edition. New York, NY: Picador.  

4. Tithi Bhattacharya, Social Reproduction Theory

Questões da aula: Como a autora entende a teoria da reprodução social? Qual seu argumento? Por que esse argumento é importante? Como essa teoria pode ser aplicada? Ilustre seu ponto com exemplos de Hochschild.

Bhattacharya, Tithi, 2017. Social Reproduction Theory: Remapping Class, Recentring Oppression. London: Pluto Press (Do prefácio ao capítulo 5).

5. Tithi Bhattacharya, Social Reproduction Theory (continuação)

Questões da aula: Como a autora entende a teoria da reprodução social? Qual seu argumento? Por que esse argumento é importante? Como essa teoria pode ser aplicada? Ilustre seu ponto com exemplos de Hochschild.

Bhattacharya, Tithi, 2017. Social Reproduction Theory: Remapping Class, Recentring Oppression. London: Pluto Press. Do capítulo 6 ao capítulo 10.

6. Sophie Lewis, Full Surrogacy Now

Questões da aula: Qual o principal argumento do livro? Como a autora sustenta esse argumento, e por que ele é importante? Análise crítica do livro a partir da TRS: como a teoria da reprodução social oferece uma perspectiva crítica à discussão encabeçada por Lewis?

Lewis, Sophie. 2019. Full surrogacy now: feminism against family. London; New York: Verso.

7. A questão da mulher

August Bebel. 2015. “Woman and Socialism”. In: Communist Research Cluster. Revolutionary Feminism. Vol. III. New York: Communist Research Cluster.

Marx, Eleanor e Aveling Edward. 2015. “The Woman Question”. In: Communist Research Cluster. Revolutionary Feminism. Vol. III. New York: Communist Research Cluster. Tradução disponível aqui.

Zetkin, Clara. 1956. “Lenin e o Movimento Feminino”. In: Lenin, V.I. O Socialismo e a emancipação da mulher. Editora Vitória. Disponível aqui.

Kollontai, Alexandra. “Os Fundamentos Sociais da Questão Feminina”. Tradução de Maria Luiza Oliveira. Disponível aqui.

Kollontai, Alexandra. “O Comunismo e a Família”. Tradução de Carlos Henrique. Disponível aqui.

8. Comunismo e feminismo nos Estados Unidos

Questões da aula: Qual a principal ideia de cada artigo e os pontos que corroboram essa ideia? Como cada artigo afirma, aprofunda ou discorda dos demais textos?

Inman, Mary. 2015. “The Role of the Housewife in Social Production”. Viewpoint Magazine. Disponível aqui.

Landy. A. 1943. Two Questions on the Status of Women Under Capitalism. New York: Workers Library Publishers.

Inman, Mary. 1980. “13 Years of CPUSA Misleadership on the Woman Question”. Theoretical Review, no 19. Disponível aqui.

Cowl, Margaret. 1935. Women and Equality. New York: Workers Library Publishers. Disponível aqui.

Jones, Claudia. 2017. “Um fim à negligência em relação aos problemas da mulher negra!” Revista Estudos Feministas 25 (3): 1001–16. Disponível aqui.

9. Comunismo e feminismo nos Estados Unidos (continuação)

Questões da aula: Identificar a principal ideia, argumento e contribuição do livro. Por que cada um desses livros é importante, à luz dos debates sobre socialismo e feminismo? Como cada livro se encaixa, dá continuidade ou intervém nos debates que encontramos até gora?

Gore, Dayo F. 2011. Radicalism at the Crossroads: African American Women Activists in the Cold War. New York: NYU Press.

Weigand, Kate. 2002. Red Feminism: American Communism and the Making of Women’s Liberation. Baltimore: JHUP.

10. Maria Mies, Patriarchy and Accumulation on a World Scale

Questões da aula: Qual a relação entre dona de casa, colonização e a divisão internacional do trabalho? Qual o programa de Mies para um novo movimento feminista? Como situar a discussão que Mies faz sobre colonização e donas de casa no debate sobre a teoria da reprodução social?

Mies, Maria. 1999.  Patriarchy and Accumulation On A World Scale: Women in the International Division of Labour. 2nd edition. London: Zed Books (Capítulos 1 ao 5 e 7).

11. A luta socialista feminista hoje

Questões da aula: Quais os principais argumentos de cada um dos livros? Como conectar cada um deles às discussões sobre socialismo e feminismo? Como cada um dos livros dá continuidade ou aprofunda os debates que desenvolvemos ao longo do semestre? Como esses debates e/ou alguns dos textos podem oferecer uma perspectiva crítica aos livros?

Taylor, Keeanga-Yamahtta (org). 2017. “Introduction”, “The Combahee River Collective Statement”, “Barbara Smith”. In: How we get free: black feminism and the Combahee River Collective. Chicago: Haymarket Books.

Dean, Jodi. 2019. Comrade: An Essay on Political Belonging. London; New York: Verso.

12. Socialismo e a liberdade das mulheres

Questões da aula: Qual a ideia principal do livro? Como situar Ghodsee dentro de discussões e/ou debates apresentados no curso? Algum desses debates oferecem uma perspectiva crítica a Ghodsee? Como ela aprofunda ou transforma esse debate?

Ghodsee, Kristen R. 2018. Why Women Have Better Sex Under Socialism: And Other Arguments for Economic Independence. New York: Bold Type Books. Trecho traduzido disponível aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s